Uma criança de quatro anos da Faixa de Gaza nasceu surda e nunca aprendeu a falar mas ele e 15 outras crianças da Faixa de Gaza e da Margem Ocidental recuperaram sua audição graças a cirurgia de implante cochlear no Hadassah Hospital Ein Kerem.

Com idades de um ano e meio a 15 anos – o mais velho tendo perdido sua audição quando contraiu caxumba. “Isto me lembra da situação desamparada de crinaças deficientes de 100 anos atrás,” relata a Otorrinolaringologista Sênior e Neurocirurgiã Dra. Michal Kaufman, chefe do Cochlear Implant Service do Hadassah.

No mundo ocidental e em Israel, um implante cochlear – um equipamento médico eletrônico que substitui a função do ouvido interno danificado – está disponível para crianças e adultos com profunda perda auditiva. Em Gaza e na Margem Ocidental, entretanto, não esta disponível.

Trazer as crianças para Jerusalém para os cuidados preparatórios, cirurgia e acompanhamento foi uma missão logística extensa, coordenada com a Autoridade Palestina, governo de Israel e o Peres Center for Peace. Como explica a Dra. Kaufman: “Implantes Cochlear não são somente uma questão cirúrgica. Para maximizar o sucesso destes equipamentos, a criança precisa ser nossa paciente por um ou dois anos para aprender a usar o implante.”

No mundo ocidental, candidatos ao implante usualmente chegam com documentação médica extensa sobre a história de sua perda auditiva e saúde geral. As crianças que a Dra. Kaufman operou em sua maratona de cirurgias (sete em uma semana) frequentemente chegaram sem nenhum registro médico, obrigando a um trabalho extenso sobre sua saúde e história auditiva, seguido por testes radiológicos para visualização da anatomia cochlear.

A cirurgia de implante é realizada sob anestesia geral e leva de duas a três horas. Os pacientes geralmente retornam para um follow-up médico uma semana após a cirurgia. Duas a quatro semanas depois da cirurgia, as crianças recebem a parte externa do implante cochlear,chamada de processador de som. O audiologista usa um computador para ajustar cada um dos eletrodos individuais para um nível que permita à criança ouvir melhor os sons e somente então liga o processador de som e a criança experimenta o momento maravilhoso de ouvir os primeiros sons.

Numerosos encontros podem ser necessários para ajustar o programa a medida que o paciente se adapta a ouvir sons e praticar a escuta. Tudo isto é realizado em Jerusalém no Hadassah Hospital com os custos cobertos pela Autoridade Palestina, doadores estrangeiros do Peres Center for Peace e as famílias.

O Cochlear Implant Service do Hadassah tratou 800 crianças e adultos, desde 5 meses até 91 anos de idade.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone