O primeiro grupo de “Guardiãs do Coração”, voluntárias do setor árabe de Jerusalém, receberam certificados de graduação do Linda Joy Pollin Cardiovascular Wellness Center for Women do Hadassah Medical Center, em 14 de Fevereiro no Hadassah Hospital Ein Kerem, um reconhecimento por seu protagonismo em levar melhor saúde para a sua comunidade local.
As graduandas receberam dois cursos piloto intensivos: O primeiro, de 22 semanas, sobre a prevenção da diabetes, uma doença que muitas mulheres da população árabe de Jerusalém desenvolveram – uma doença que aumenta o risco de desenvolver doenças do coração. O Segundo foi um curso de liderança durante o qual foram treinadas para criar e implementar projetos de saúde em suas comunidades.
“O que aprendemos na condução destes cursos,” relata a Diretora do Pollin Center, Dra. Donna Zfat-Zwas, “é que estas mulheres sabem o que precisam fazer para serem saudáveis, mas não sabem como traduzir este conhecimento para sua própria realidade diária.” E é por isto, ela explica, “que o empoderamento deve ser o primeiro fator para que estas mulheres sejam capazes de cuidar de si mesmas.”
Cursos paralelos aconteceram em dois centros comunitários. Das dezenas de mulheres que participaram, 25 foram escolhidas para potenciais papéis de liderança, particularmente por causa da habilidade de criar e levar à comunidade iniciativas de saúde. Isto envolveu planejamento, encontrar financiamentos e a implementação de seus projetos.
As 25 novas líderes, todas donas de casa, apresentaram seus projetos de saúde para as graduandas e para a equipe do Hadassah Hospital no evento de graduação.
Entre as iniciativas de saúde estavam:
 Um projeto de saúde envolvendo três escolas de meninos na Cidade Velha e nas vizinhanças de Shuafat e Sur Baher. Implentar este projeto requereu se aproximar dos diretores das escolas para que estes se envolvessem, superar as suspeitas da comunidade para algo novo e convencer os proprietários de quiosques para fornecerem substitutos saudáveis para as “junk food” vendidas perto da escola. As classes competiram entre si para escolher alternativas saudáveis – beber água ao invés de bebidas açucaradas; tomar um café da manhã saudável em casa; incluir frutas e vegetais no lanche da escola.

 Um projeto para que as mulheres caminhem regularmente. As mulheres precisaram vencer a objeção dos maridos em deixá-las sair sozinhas e precisaram encontrar um ambiente seguro para suas caminhadas. Elas publicaram um folheto sobre o impacto da caminhada na redução da diabetes e da doença cardíaca e criaram trilhas de caminhada interessantes na vizinhança bem como no campo de jogos de um centro comunitário. Vinte mulheres ainda se encontram regularmente para caminhar, graças a esta iniciativa inovadora.

 Um projeto para criar um clube de saúde “Em volta de uma xícara de café”, onde receitas saudáveis são compartilhadas e tópicos de saúde são apresentados em diferentes casas. Mulheres cujos maridos se opõem à saída delas de casa para estes encontros são, mesmo assim, incluídas nos grupos de Whatsapp, onde a discussão se concentra em tópicos de saúde da mulher.
“A melhor parte é que muitas mulheres estão se conectando com sua força interior,” comenta a Dra; Maha Nubani Husseini, Diretora do trabalho do Pollin Cener no setor árabe. “Várias mulheres voltaram para a escola e completaram seus exames de matrícula.”
A Dra. Zfat-Zwas acrescenta: “Nós estamos muito impressionadas com a criatividade e recursos destas líderes. Em nossos primeiros encontros, elas eram muito tímidas para levantar e falar. Agora, como novas ferramentas na organização comunitária, elas se dirigem ao público com confiança e orgulho. Elas já estão tendo um impacto positivo em suas comunidades e em si mesmas.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone