Meir Holtz doou seu rim para um estranho, sem saber que dois meses depois sua mãe seguiria seus passos.

A psicóloga Linda Holtz, 57, apoiou a decisão de seu filho e, depois de encontrar os parentes do receptor, percebeu que Meir mudara a vida de uma família inteira. “Foi incrível,” relata a Sra. Holtz. A Sra Holtz ficou tão emocionada que ela procurou alguém que precisasse de seu rim através da organização, Tormim Haim (Doando Vida)

Logo ela foi apresentada a Ofra, que precisava desesperadamente de um rim. Ofra Rafay, 55, sofria desde a adolescência. Em recuperação no Hadassah Hospital Ein Kerem, onde fez o transplante, a Sra. Rafay disse que estava programando devolver a máquina de diálise que alugara.

A Sra. Holtz recusa o título de heroina. “Este título pertence a muitos dos trabalhadores do Hadassah Hospital, particularmente à coordenadora de transplantes, Netta, que nos acompanhou durante o processo,” diz ela. De seu ponto de vista, “Eu sou simplesmente uma pessoa que não tinha uma boa desculpa para não fazer isto.”

O marido da Sra. Holtz, Alex, admite que estava preocupado com sua esposa. “Minha esposa é decidida e quando ela põe na cabeça realizar uma mitzvá não há espaço para discussão,” ele diz. “A equipe do Hadassah é mais do que incrível e eu estou aliviado com o sucesso da cirurgia.”

O cirurgião senior de transplantes, Dr. Abed Khalaileh ficou contente porque a cirurgia correu muito bem e porque o receptor recebeu um rim em excelente estado.” O Dr. Hadar Merhav, chefe da Unidade de Transplante do Hadassah, ressalta: “A nova expectativa de vida de Ofra é resultado da extraordinária generosidade do doador e de sua família. Nós, do Hadassah, temos orgulho em ser parte do programa israelense de doação altruísta de onde nós conseguimos os rins para transplante. Nós estamos contentes com uma taxa de sucesso de 100% até aqui.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone