No recente 12º Annual World Stem Summit em West Palm Beach, Flórida, o Neurologista Sênior do Hadassah Medical Organization, Prof. Dimitrios Karussis, e sua paciente, Malia Litman, partilharam suas histórias pessoais de sucesso no tratamento com células tronco de doenças degenerativas como esclerose múltipla (EM) e esclerose lateral amiotrófica (ELA). O Prof. Raphael Gorodetsky, PhD, chefe do Biotechnology and Radiobiology Laboratory do Hadassah no Sharett Institute of Oncology, fez uma apresentação sobre sua pesquisa científica voltada ao desenvolvimento de novas técnicas de terapia baseada em células tronco, que levaram a um produto de células tronco de placenta para tratamento de síndrome aguda de radiação.

O Prof. Karussis relatou em seu ultimo experimento clínico sobre ALS no qual 87% dos pacientes responderam positivamente ao tratamento – seja em termos de função respiratória ou habilidade motora geral,  sem sérios efeitos colaterais adversos. “Eu acredito que estamos nos estágios iniciais de algo novo e revolucionário com esta terapia de infusão de células tronco cultivadas,” disse o prof. Karussis. “Enquanto isto não significa de modo algum uma cura para estas doenças degenerativas, é o primeiro passo em um longo processo que acreditamos levará à cura.”

A Sra. Litman explicou como apenas três tratamentos com células tronco trouxeram uma melhora física significativa. Por exemplo, ela disse, que foi capaz de receber 31 pessoas para o feriado de Ação de Graças, incluindo cozinhar e assar pães sozinha, enquanto que antes do tratamento ela precisaria tirar uma soneca após esforços pequenos mesmo ao fazer algo mínimo como tomar banho. Ela é agora uma ativista líder na pesquisa de células tronco.

Em sua apresentação, “Innovative Cell Therapies and Translational Studies”, o Prof. Gorodetsky relatou que “algumas de nossas técnicas inovadoras recentes já se provaram e estão sendo utilizadas pela Pluristem Therapeutics (uma companhia israelense líder em terapia de células tronco) em estudos clínicos aprovados mundialmente no FDA.” O produto, chamado de PLX-R18 e desenvolvido pela Pluristem baseado na pesquisa científica básica do Prof. Gorodetski, é uma terapia baseada em células da placenta para mitigar a síndrome aguda de radiação (SAR) bem como melhorar a regeneração da medula óssea depois de um  transplante.

Centenas de membros do Hadassah da região em torno de Tri-County vieram ouvir sobre as recentes pesquisas do Hadassah em primeira mão e apoiar o Hadassah, que tem sido um parceiro na área educacional do Summit. O evento anual é um projeto da Regenerative Medicine Foundation, uma entidade sem fins lucrativos , cuja missão é “acelerar a medicina regenerativa para melhorar a saúde e descobrir curas.”

Durante o Briefing Session do Hadassah, uma sessão privada especial, Stewart Greenberg, um paciente melanoma estágio 4 da Dra. Michal Lotem, chefe do Center for Melanoma and Cancer Immunotherapy do Hadassah, falou sobre sua aceitação em um teste clínico de uma vacina customizada para o melanoma. Os tratamentos de imunoterapia, ele disse, deram-lhe um novo alento de vida quando outros médicos não podiam lhe oferecer nenhuma esperança.

Oferecendo a sua audiência uma dose de otimismo, o Prof. Karussis, ao explicar seu protocolo de células tronco, disse: “Eu vejo este tratamento como uma das maiores ferramentas futuras para tratar doenças degenerativas do cérebro e da medula espinhal. Eu estou confiante que dentro dos próximos três a cinco anos, poderemos prover tratamento para pacientes capaz de interromper a progressão destas doenças e induzir algum tipo de regeneração.”

Leia mais sobre Malia and Prof. Karussis e como Hadassah está na vanguarda da pesquisa de células tronco.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone