Cantando “É um país maravilhoso” em Hebraico, vestindo suas roupas nativas, os membros do 41º Programa International Master of Public Health (IMPH) do Hadassah-Hebrew University Braun School of Public Health and Community Medicine  celebraram sua graduação.

Com esta nova classe de graduados, 845 alunos de 96 países forma preparados para liderar os avanços de saúde pública em seus países de origem. O Embaixador Gil Haskel, chefe da Mashav, agência israelense para o Desenvolvimento de Cooperação Internacional, elogiou o Hadassah e a Univerdade Hebraica por seu excepcional trabalho e envolvimento de longo prazo com a criação de líderes capzaes de gerar impacto real no mundo.

Embaixadores de Camarões, Japão, Zâmbia e Nepal estavam entre os dignatários. O Embaixador Martin Mwanambale da Zâmbia representou os corpos diplomáticos e expressou sua esperança de que as crises de saúde do Terceiro Mundo sejam trabalhadas pelos graduandos. “Eu quero aproveitar esta oportunidade,” ele disse, “para agradecer Israel por agir quando ocorrem desastres naturais e por partilhar de seu conhecimento em lidar com epidemias e desafios na saúde.”

O Prof. Yehuda Neumark, Diretor do programa IMPH, observou: “Durante seus estudos aqui em Jerusalém, os estudantes do IMPH passaram a apreciar o fato de nossa escola ter duas instituições apadrinhadoras – Universidade Hebraica e Hadassah. Nós somos gratos a ambas as instituições por continuar provendo bolsas de estudos  e um ambiente estimulante academicamente e confortável fisicamente.”

Embaixador Mwanambale conversa com a porta-voz da Keynote Narmada Acharya, ex-formanda da IMPH e Strategic Intervention Advisor para a UN-AIDS, Zambia
Embaixador Mwanambale conversa com a porta-voz da Keynote Narmada Acharya, ex-formanda da IMPH e Strategic Intervention Advisor para a UN-AIDS, Zambia

Narmada Acharya, ex aluna do IMPH e hoje Conselheira de Intervenção Estratégica para a ONU-AIDS Zâmbia, reassumiu seu trabalho no Care Nepal logo após sua graduação e liderou a construção de salas de maternidade em sete instalações de saúde. Isto resultou numa dramática reduçãode mortes neo-natais e infecções pós-parto. Ela foi transferida para a UNICEF-Nepal como Oficial de Programa de Saúde, Nutrição e Comunicação em 1999, desenvolvendo políticas e estratégias para alcançar mulheres e crianças vivendo em áreas remotas, tornando-se posteriormente Oficial de Programa Regional no Escritório Regional da UNICEF para o Sul da Ásia. Acharya falou sobre sua experiência com mulheres que contrairam AIDS de seus maridos e como forma estigmatizadas por ter a doença. Ela conclamou os graduados a terem coragem e seguir seus valores e creditou seu sucesso ao que aprendeu durante o curso em Israel.

Os estudantes de 2015-16 vieram do Nepal, Estados Unidos, Japão, Suriname, Papua Nova Guiné, Serra Leoa, Camarões, Uzbequistão, Nigéria, São Vicente e Granadinas, Quênia, Fiji, Índia, Zâmbia, Noruega, Etiópia, Burundi, Curdistão-Turquia e China. Este é o primeiro ano em que estudantes do Burundi, Noruega, São Vicente e Granadinas e Suriname participam do programa.

Falando pelos graduados, o Dr. Josaia Tiko de Fiji disse: “Eu aproveito este momento para o reconhecimento de nossos professores, administradores e da equipe da Braun School of Public Health por seu incansável comprometimento em nos ensinar durante o ano. Vocês são os melhores e nos receberam muito bem. Vocês são nossa família; vocês compartilharam suas casas, suas refeições e seu conhecimento e talento. Eu me pergunto se poderemos encontrar isto em alguma outra universidade. Aos meus 21 companheiros de graduação – médicos, pesquisadores, estatísticos, um epidemiologista, um nutricionista, e a lista continua – nós partiremos depois de amanhã, mas formamos uma conexão que vai permanecer por mais tempo do que podemos imaginar.”

“Para que não esqueçamos, eu concluo com esta citação famosa de Nelson Mandella: ‘Eu percorri esta longa estrada para a liberdade. Eu tentei não vacilar; eu errei alguns passos no caminho. Mas eu descobri o segredo – que depois de subir uma grande colina, tudo que descobrimos é que temos muito mais colinas para subir. Eu tirei um momento aqui para descansar, para aproveitar a vista esplendorosa que me cerca, para olhar para trás e ver a distância que percorri. Mas eu só posso descansar por um momento, porque com a liberdade vêm as responsabilidades e eu não posso me demorar porque minha longa caminhada ainda não terminou.”

Graduandos 2016 do IMPH em vestimentas tradicionais empunham orgulhosamente as bandeiras de seus países

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone