Durante uma visita ao Hospital Hadassah Ein Kerem enquanto participava de um simpósio sobre novos enfoques do câncer, o governador de Maryland Lawrence Joseph “Larry” Hogan Jr. comprometeu-se com a expansão da cooperação com o Hadassah Medical Center.

“Baltimore, a maior cidade de Maryland, é onde isto tudo começou,” disse a vice-diretora do Hadassah em Israel, Barbara Goldstein, na sua apresentação sobre a fundadora do Hadasssah, Henrietta Szold, nascida em Baltimore. “A memória mais remota da Sra. Szold era estar nos ombros de seu pai para o cortejo fúnebre de Abraham Lincoln. Seu amor pela América e pelo Judaísmo eram profundamente interligados,” explicou a Sra. Goldstein.

Em sua visita ao Hadassah, o Governador passou um tempo com os jovens pacientes da unidade de hemato-oncologia, onde ele pessoalmente encorajou as crianças, partilhando a história de sua batalha pessoal contra o câncer. Ele visitou também a unidade de trauma do Hadassah, criada sobre o padrão da que existe na Universidade de Maryland. O Prof. Avi Rivkind, chefe da divisão de Medicina de Emergência e ex-diretor da Unidade de Trauma, agradeceu o Governador pelo treino recebido no centro de trauma da Universidade de Maryland. “Nós salvamos milhares de pacientes por causa do que aprendemos em Maryland,” contou o Prof. Rivkin ao Governador. Ele elogiou a cooperação atual entre a Universidade de Maryland e ofereceu partilhar o programa de treinamento de duas semanas em medicina e terrorismo, desenvolvido com exclusividade pelo Hadassah, para todos os estudantes de Medicina da Hebrew University-Hadassah.

O Governador Hogan estava acompanhado por uma grande delegação, incluindo seu médico pessoal, Dr. Aaron Rapoport, da University of Maryland Medical System; Dr. Mort Rapoport, um antigo membro do Hadassah Medical Organization Board; Michael Greenebaum, Presidente da Greenebaum Enterprises; Abba Poliakoff, Presidente do Baltimore Jewish Council; e Bonnie Glick, co-presidente do Maryland-Israel Sister State Committee e membro vitalício do Hadassah.

O simpósio teve apresentações do Prof. Howard Cedar, da Hebrew University-Hadassah School of Medicine, que descreveu a metilação do DNA, mecanismo que liga e desliga genes e provê o conhecimento para avanços no tratamento do câncer; do Prof. Aaron Rapoport, que falou sobre a imunoterapia utilizada para o tratamento de linfoma; e da Profa. Michal Lotem, chefe do Center for Melanoma and Immunotherapy no Sharett Institute of Oncology  do Hadassah, que falou sobre as inovadoras vacinas preventivas para pacientes que já contrairam melanoma e enfrentam alto risco de repetição de malignidade.

O Governador Hogan falou sobre sua própria batalha contra o câncer – como logo após sua posse, ele descobriu um inchaço em seu pescoço e foi diagnosticado com um linfoma não-Hodgkin. Ele passou por meio ano de quimioterapia. “Eu acredito que com todas estas mentes brilhantes, em Maryland e no Hadassah e em outros lugares, nós veremos uma cura para o câncer em nossos tempos.”

“Nós tivemos uma visita fascinante,” observou o Governador, “e vamos prosseguir com ainda mais cooperação com o Hadassah no futuro.”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone