ISRAEL21C.ORG informou que um procedimento cirúrgico intrauterino arriscado e delicado foi realizado pela primeira vez em Israel esta semana por uma equipe médica multidisciplinar do Hadassah Medical Center para reparar um severo defeito no coração de um feto de 28 semanas.

A equipe médica alargou a aorta do bebê utilizando uma técnica de balão similar ao cateterismo em adultos.

“No processo de cateterismo, sob anestesia peridural para a mãe e anestesia para o feto – porque nós não queríamos que ele sentisse dor – nós inserimos uma agulha muito delicada através da parede abdominal da mãe, diretamente no ventrículo esquerdo do coração do feto,” disse o Dr. Yuval Gielchinsky, chefe de medicina fetal no campus do Hadassah Ein Kerem.

A mãe grávida encontrou o Dr. Azaria Rein, diretor do departamento de cardiologia pediátrica do Hadassah, depois que os testes mostraram o defeito no coração de seu bebê.

“O diagnóstico era de estreitamento crítico da válvula aórtica, o qual é acompanhado por severo prejuízo da função do ventrículo esquerdo, o qual é escassamente capaz de contrair e realizar sua função,” disse Rein.

Os pais da criança foram alertados de que sem tratamento o ventrículo esquerdo provavelmente degeneraria e não seria capaz de transferir sangue para o corpo do bebê após o nascimento. Eles decidiram tentar o procedimento de cateterismo.

Gielchinsky disse que esta cirurgia complexa específica é realizada somente em poucos centros médicos no mundo, mas nunca havia sido realizada em Israel antes.

“Nós estamos em uma nova era médica no campo da embriologia e cardiologia, que nos oferece não somente diagnóstico, mas também cuidado pré-natal. A operação traz um enorme risco para o feto, mas nós acreditamos que se bem sucedida vai melhorar em muito as chances do bebê de ter uma vida longa e saudável.”

O sucesso da cirurgia só pode ser constatado depois do nascimento da criança, mas os médicos ficaram muito satisfeitos com os resultados iniciais. O ecocardiograma fetal mostra que a função do ventrículo esquerdo do coração do bebê melhorou sensivelmente.

“A operação não teve complicações,” relata o Dr. Sagi Gavri, diretor de cateterismo pediátrico. “Imediatamente depois da operação nós vimos uma melhora no fluxo sanguíneo através da válvula.”

Outros membros da equipe cirúrgica incluem o Dr. Simcha Yagel, chefe de OB-GIN no Hadassah, Dr.a Nili Yanai, OB-GIN sênior, e a anestesiologista Dra. Carolyn Weiniger.

Informe de Abigail Klein Leichman do ISRAEL21C.

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone