Enquanto tubos de alimentação frequentemente entopem, deslocam-se ou degradam, um tubo de alimentação inventado pelo Dr. Ishay Benuri, gastroenterologista pediátrico da Hadassah Medical Organization, foi projetado para reduzir todos estes problemas e melhorar a qualidade de vida dos pacientes e cuidadores.

No mundo, cerca de 1,3 milhão de pessoas depende de tubos de alimentação porque são incapazes de absorver alimentos via oral, seja por causa de derrame, Mal de Parkinson, demência ou outro mal neurológico. Isto se traduz em 4 milhões de tubos sendo inseridos a cada ano, porque devem ser trocados por entupimento, deslocamento ou degradação.

O novo tubo foi desenvolvido pela start-up israelense Fidmi Medical fundada pelo Dr. Benuri. Como um tubo tradicional, para ser implantado o cirurgião insere um endoscópio pela boca do paciente até o estômago. Através da câmera do endoscópio, o médico determina exatamente onde inserir o tubo fazendo uma pequena incisão na parede abdominal. Com o tubo no lugar, agora temos um caminho para colocar o alimento diretamente no trato gastrointestinal, sem passar pela boca e esôfago, rota natural para o estômago. O modo como o novo tubo funciona após a inserção, entretanto, é a grande diferença.

Muitos médicos, relata a Fidmi Medical, recomendam substituir o tubo a cada seis ou oito meses. A estrutura deste tubo, entretanto, elimina a necessidade de substituição frequente porque seu núcleo de silicone, flexível apesar de rígido, mantém o tubo no lugar melhor que os atuais. Isto reduz as obstruções, de modo que remédios e alimentos podem fluir livremente.

Tubo Alimentação Fidmi

Com tubos tradicionais, quando a substituição é necessária, os fixadores flexíveis devem ser substituídos também. Com o design flexível da Fidmi, é rara a necessidade de substituição total porque ele tem um tubo interno que é facilmente retirado e substituido pelo paciente ou pelo cuidador. Quando o tubo precisa ser trocado, uma ferramenta especial o desliga do fixador o qual, por sua vez, se fragmenta e é expelido naturalmente pelo corpo. Desta forma, somente o tubo precisa ser removido. Como resultado, o novo tubo Fidmi torna o processo livre de trauma quando tradicionalmente remover e substituir tubos é um procedimento demorado e desagradável.

O equipamento Fidmi foi introduzido na Innovations in Gastroenterology International Conference em Tel Aviv em Janeiro de 2017 e está realizando testes clínicos no Hadassah.

Leia mais sobre o equipamento Fidmi e assista ao video em https://www.israel21c.org/easing-the-discomfort-and-complications-of-feeding-tubes/

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone