por Elissa Einhorn

Quando “Naomi” começou o tratamento para fertilidade in vitro (IVF) alguns anos atrás, ela esperava sentir uma tremenda alegria com a perspectiva de engravidar; apesar disto, tudo que sentia era uma angústia tremenda. “Eu sofria de ansiedade e não conseguia dormir, “ conta a residente de Jerusalém.

Isto mudou quando ela descobriu o Transfer with Tranquility, um novo serviço oferecido pelo Keren Gefen Mind-Body Fertility Organization em parceria com o Mind-Body Fertility Center no Hadassah Hospital Mt. Scopus, ambos fundados pela Dra. Karen Friedman. “Nós nomeamos o centro Rimon porque rimon é a palavra hebraica para romã e a romã simboliza a fertilidade,” diz a Dra. Friedman, americana, que mudou-se para Israel 25 anos atrás com um PhD em psicologia do desenvolvimento.

Transfer with Tranquility oferece às mulheres uma sessão individual de relaxamento com um especialista em yoga antes e depois de uma transferência de embrião. As mulheres aprendem rapidamente a utilizar técnicas de relaxamento e concentração e a abraçar uma gravidez potencial, explica a Dra. Friedman.

Dra. Karen Friedman

Naomi descreve desta maneira: “Durante o procedimento de transferência do embrião, eu me senti focada, com a mente limpa, em paz, confiante e agradecida. Eu senti como se pudesse enfrentar o que viesse , que eu era resiliente e tudo ficaria bem. Foi uma mudança enorme desde a primeira vez que fiz IVF alguns anos atrás.”

Kady Harari, instrutora de yoga, que passou por tratamento de fertilidade, sente empatia com cada uma dessas mulheres. Além das sessões individuais, ela também realiza sessões semanais de yoga restauradora para pacientes de IVF. “Eu conheço cada um dos desafios pelos quais elas estão passando – tristeza, raiva, frustação, inadequação e desapontamento, “ diz Harari. “É uma montanha russa, um torvelinho de emoções de A a Z.”

Ela acrescenta: “Mulheres não respiram do momento em que entram no consultório médico. Elas seguram a respiração durante as injeções de hormônios, durante o ultrasom, durante a retirada do óvulo e enquanto aguardam a chamada telefônica para ouvir que seus óvulos sobreviveram.”

Kady Harari ensina uma variedade de estratégias de “como fazer”: como respirar, como encontrar equilibrio, relaxar o corpo, aliviar a tensão e concentração em imagens. Como relata uma paciente: “Antes do treinamento, pensamentos de preocupação ficavam pululando em minha mente sobre como o embrião seria, como eles o retirariam, quantos seriam. Eu sabia que era necessário relaxar mas eu estava muito nervosa.”

Depois de participar da sessão Transfer with Tranquility ela experimentou uma reviravolta: “Eu senti uma liberação física e emocional que me levou às lágrimas, “ ela disse.” Uma quietude baixou sobre meu corpo e minha mente. Eu caminhei para o hospital com um sorriso de orelha a orelha. Eu senti a mesma calma que tinha sentido na tarde antes da minha sessão individual.”

A Dra. Friedman relata que estudos mostraram que quando se diminui o estresse e a depressão de mulheres passando por tratamentos de fertilidade, você aumenta as chances de gravidez em 30%. Sua própria experiência como terapeuta de comportamento cognitivo a habilitou a ver o impacto positivo de modificar padrões de pensamento negativos e não saudáveis. Isto levou ao enfoque holístico para a fertilidade – conectando a mente com o que está acontecendo no corpo.

A Dra. Zvia Birman, uma terapeuta de corpo-mente e assistente social, orienta grupos de apoio Keren Gefen no Hadassah Hospital Mount Scopus. Apesar da falta de controle pelo resultado de seus tratamentos, as muheres precisam se ver como participantes ativas e não meramente como vítimas das circunstâncias. No primeiro grupo da Dra. Birman, 12 das 13 mulheres engravidaram em poucos meses. “Elas não estavam confiando em milagres,” ela disse. “Elas fizeram acontecer aproveitando a vantagem em todos os aspectos do tratamento – mente e corpo.”

Mas o sucesso não se restringe somente à gravidez, enfatiza a Dra. Birman. Ela quer que as mulheres sintam-se empoderadas e responsáveis por sua fertilidade. Com esta atitude em mente, a Dra. Friedman realiza workshops de Preservação da Fertilidade para aquelas mulheres  que não estão prontas, por qualquer razão, a se tornarem mães neste momento. O objetivo é educar as mulheres para a possibilidade de preservar sua fertilidade. Deste modo, ela explica, “Se elas casam mais tarde em suas vidas e tem desafios de fertilidade, elas podem congelar seus óvulos e manter o potencial para ter filhos.”

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone