“Quando eu cheguei ao Ziv Medical Center em Safed”, relembra o Prof. Oz Shapira, Chefe da Unidade Cardiotorácica do Hospital Universitário Hadassah, “eu encontrei um homem a beira da morte”.

O Prof. Shapira foi chamado como consultor, pois o paciente Zion Farjan de 58 anos, que acabara de sofrer um ataque cardíaco, apresentava um ritmo cardíaco extremamente irregular. Conforme o quadro dele se deteriorava, os sistemas corporais começaram a falhar. A família do paciente e o Prof. Shapira, conversando com seus colegas no Hadassah, decidiram que o melhor seria remover Zion de helicóptero para a Unidade de Terapia Intensiva do Hadassah, em Jerusalém, e mantê-lo ligado a aparelhos de suporte de vida.

A cavidade esquerda do coração de Zion era a mais fraca, tendo sido danificada por cicatrizes de ataques cardíacos anteriores.

No Hadassah, o Prof. Shapira e sua equipe conseguiram interromper a deterioração do coração e fazer o paciente recobrar a consciência, dispensando o uso do aparelho de respiração artificial.

Como explica o Prof. Shapira: “Nós decidimos implantar um coração artificial. Até o momento, a cirurgia foi um sucesso e o paciente está caminhando pela unidade. Ele aguarda a doação de coração humano, mas o artificial vai cumprir sua função durante a espera.

O Prof. Shapira acrescenta: “O Hadassah é capaz de realizar os mais complicados procedimentos, graças à diversidade de seu pessoal qualificado, que oferece um alto nível de cuidados médicos e de enfermagem. Nós podemos dar esperança para os pacientes em estado mais grave, tanto de Israel como de todo o mundo”

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestEmail this to someone